O Mundo em Movimento

Preço do carro zero tem quarta queda seguida

Joel Leite

– Redução de 0,26% em agosto eleva o acumulado no ano a -4,76%
– Carros da Fiat foram os que ficaram mais baratos entre as grandes (-2,2%).

Pelo quarto mês seguido, desde que o governo reduziu o IPI (retirou, no caso do 1.0), o Preço de Verdade do carro zero, isto é, o preço realmente praticado no mercado, apresentou queda em agosto. Foi uma queda pequena, de apenas 0,26%, a menor do período, mas mostra que a redução dos preços ainda não está esgotada.

Nos oito primeiros meses do ano – janeiro a agosto – a pesquisa AutoInforme/Molicar indicou uma queda acumula de 4,76%. É preciso considerar que antes da redução do IPI o preço vinha crescendo, acumulando +0,71% nos primeiros quatro meses do ano (veja gráfico).

Das grandes, a Fiat foi a marca que apresentou a maior queda de preço no mês: na média os carros da marca ficaram 2,23% mais baratos. Os carros da GM e os da Ford também caíram de preço no mês: 0,46% e 0,49%, respectivamente. A Volkswagen foi a única das quatro tradicionais que teve aumento de preço em agosto. Seus carros tiveram alta média de 0,53%.

Das 47 marcas pesquisadas, 30 tiveram alta de preço – portanto a maioria –  o que pode ser um sinal de que a tendência de queda pode se investir a partir de setembro.

Os carros da Audi foram os que mais subiram: ficaram 8,9% mais caros, seguidos pelos da Troller, com 6,3%; RAM, 5,6%; Dodge, 5,2% e Jeep, também com alta de 5,2%.

Entre as que mais caíram, destaque para a Subaru (-5,1%), Changan (-3,3%) e Volvo, cujos preços caíram 2,8% no mês.

Clique aqui e veja a evolução do preço por marca