O Mundo em Movimento http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br O blog O Mundo em Movimento tem a pretensão de falar sobre vários assuntos, além do mundo do automóvel. Wed, 18 Sep 2019 17:34:00 +0000 pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=4.7.2 Hyundai quer liderança de mercado com novo HB20 http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/2019/09/18/hyundai-quer-lideranca-de-mercado-com-novo-hb20/ http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/2019/09/18/hyundai-quer-lideranca-de-mercado-com-novo-hb20/#respond Wed, 18 Sep 2019 17:34:00 +0000 http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/?p=10281

Sete anos depois de balançar o mercado brasileiro com o lançamento do HB20, a Hyundai escolheu novamente a Ilha de Comandatuba, na Bahia, para apresentar a nova geração do carro. Além da renovação completa do design e um amplo pacote de equipamentos, o grande destaque é a chegada do motor 1.0 turbo com injeção direta de 120 cavalos. O preço do carro parte de R$ 46.490,00 (aspirado 1.0 de 80 cv), cerca de R$ 2 mil a mais que o HB20 2019. As versões seguem as mesmas, HB20 (hatch), HB20 S (sedã) e HB20 X (cross).

Em 2012, quando chegou ao mercado brasileiro, o HB20 revolucionou o segmento de entrada com design ousado, seguindo a tendência dos importados da marca que já eram vendidos no Brasil. Com o lançamento da nova geração do seu campeão de vendas, a montadora quer  causar o mesmo impacto no consumidor. Mais do que isso. “Queremos a liderança do mercado brasileiro”, disse Eduardo Jin, presidente da Hyundai do Brasil.

Produzido em Piracicaba (SP), o novo HB20  chega para brigar pela liderança de mercado – atualmente, ele ocupa a 2ª posição no ranking.  Fica atrás apenas do Chevrolet Onix,  que na semana passada também chegou reformulado ao mercado (veja matéria).

A arma do HB20 é uma reformulação total no design, com mudanças profundas e soluções modernas tanto na versão hatch, quanto na versão sedã. Eles ficaram maiores, o hatch ganhou mais espaço interno e o sedã aumentou em 25 litros a capacidade do porta-malas. O sedã, aliás, ficou muito bonito, mais próximo de um cupê, com a traseira em estilo fastback e tampa do porta-malas bem curtinha.

Segundo a marca, o Hyundai HB20 2020 adota o estilo de design chamado “Esportividade Sensual”, identidade que fez sua estreia na nova geração do Sonata, apresentada em abril. Recebeu uma grade mais larga na frente e com arestas mais proeminentes. Os faróis quase encostam na entrada de ar e espicham até chegar perto da coluna A, contando com uma linha em LED na parte de baixo, para iluminação diurna.

Na lateral, vincos bem desenhados dão robustez e um ar esportivo ao carro. Na traseira, as lanternas horizontais têm novo formato, semelhante ao do protótipo SAGA. A tampa do porta-malas está bem mais alta e inclinada.

Entre o pacote de equipamentos, algumas novidades que  antes só eram disponíveis em carros de categoria superior. Como por exemplo itens de segurança ativos, caso do sistema de frenagem autônomo e o alerta de mudança de faixa. O pacote de novidades ainda traz os sistemas de controle de tração e estabilidade (ESP e TCS).

A motorização teve uma atenção especial.  Ao contrário do 1.0 turbo usado na versão antiga, esta nova unidade conta com injeção direta, então é mais eficiente, tanto em desempenho quanto em economia de combustível. Trabalha exclusivamente com o câmbio automático de 6 marchas. Já as versões de entrada mantiveram o 1.0 aspirado de 80 cv, sempre com a transmissão manual. E o carro conta ainda com o motor 1.6 aspirado de 130 cv, nas versões manual e automático.

No interior a novidade é a central multimídia com tela flutuante de 8 polegadas e que conta com Android Auto e Apple CarPlay. O novo HB20 tem  também a opção das borboletas para troca de marchas atrás do volante, piloto automático, sistema star-stop, velocímetro digital, computador de bordo, 4 air-bags e direção elétrica.

O novo HB20 chega ao mercado a partir de outubro, primeiro na versão hatch. As demais versões chegam logo depois.

Confira abaixo os preços das 22 versões

HB20 hatch

1.0 Sense – R$ 46.490,00

1.0 Vision – R$ 48.990,00

1.0 Vision Bluemedia R$ 50.490,00

1.0 Evolution R$ 53.790,00

1.6 Vision manual R$ 57.990,00

1.6 Vision automático R$ 62.790,00

1.6 Launch Edition R$ 69,990,00

1.0 Turbo Evolution automático R$ 67.190,00

1.0 Turbo Diamond automático R$ 73.590,00

1.0 Turbo Diamond Plus R$ 77.990,00

 

HB20 S (sedan)

1.0 Vision R$ 55.390,00

1.0 Evolution R$ 58.390,00

1.6 Vision manual R$ 62.590,00

1.6 VIsion automático R$ 67.390,00

1.0 Evolution turbo automático R$ 71.790,00

1.0 Diamond turbo automático R$ 76.890,00;

1.0 Diamond Plus turbo automático R$ 81.290,00

 

HB20 X

1.6 Vision manual R$ 62.990,00

1.6 Vision automático R$ 67.990,00

1.6 Evolution automático R$ 69.990,00

1.6 Diamond automático R$ 75.190,00

1.6 Diamond Plus automático R$ R$ 79.590,00

 

OPINIÃO:

Aqui na pista do aeroporto em Comandatuba participamos de 3 testes, bem interessantes. O primeiro para avaliar o sistema de frenagem autônoma, o FCA. O carro tem uma câmera na dianteira que detecta um obstáculo e freia sozinho, auxiliando o motorista, por exemplo, no caso de uma distração ao celular. mas só funciona até 50km/h, ccima disso, não.

Aqui na pista testamos o sistema com um carro inflável na frente. Vim a 39 km/h, tirei o pé e bem próximo ao obstáculo o carro deu um sinal sonoro e freou bruacamente, evitando o impacto. Muito eficiente.

O segundo teste foi o Pro Solo. Um míni circuito com curvas bem fechadas. Dei 3 voltas rápidas, onde pude sentir o controle de tração e estabilidade trabalhando para manter o carro estável. E também frenagem brusca com o ABS.

O terceiro teste foi o de pista mesmo, com aceleração final do novo motor 1.0 turbo se 120 cavalos. Muito ágil. Cheguei a quase 180 km/h em 2km de pista. E a retomada de velocidade também agrada. Por fim, ainda na pista, testei o sistema de aviso de mudança de faixa. Um alerta sonoro foi acionado quando tirei o carro da trajetória. Um aviso que pode ajudar os motoristas em pequenas distrações.

Diego Castellari, de Comandatuba, na Bahia

]]>
0
Setembro: Veja os modelos mais vendidos na quinzena http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/2019/09/17/setembro-veja-os-modelos-mais-vendidos-na-quinzena/ http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/2019/09/17/setembro-veja-os-modelos-mais-vendidos-na-quinzena/#respond Tue, 17 Sep 2019 12:28:17 +0000 http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/?p=10278

As vendas na quinzena seguem aquecidas e a briga pela liderança continua muita disputada (veja matéria). Se no ranking por marca a GM e Volkswagen estão muito próximas, na lista dos modelos mais vendidos a GM esta isolada na liderança, graças às vendas da família Onix (hatch e sedã).

Na lista dos dez mais vendidos na quinzena, o Onix continua líder com 8.703 unidades vendidas, seguido pelo HB20 (3.906) em segundo e o Prisma (3.903) em terceiro. O sedã compacto da GM mudou de nome, passou a se chamar Onix Plus (veja matéria).

O Ford Ka, em quarto vendeu 3.650 unidades, seguindo pela picape Fiat Strada (3.486) e o Volkswagen Gol (3.470).

Fecha a lista dos dez mais vendidos: Volkswagen Polo, Jeep Renegade e a Fiat Toro.

Veja a lista dos 40 modelos mais vendidos na quinzena

]]>
0
Vendas na quinzena crescem 3,1% http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/2019/09/17/vendas-na-quinzena-crescem-31/ http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/2019/09/17/vendas-na-quinzena-crescem-31/#respond Tue, 17 Sep 2019 12:24:29 +0000 http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/?p=10276 – GM e Volks seguem na briga pela liderança
– Veja a lista das 30 marcas mais vendidas na quinzena

As vendas de carros e comerciais leves na primeira quinzena de setembro registraram uma alta de 3,1%. Foram 9.352 carros por dia, contra 9.070 unidades na primeira quinzena do mês passado. Comparado com setembro de 2018, o crescimento foi ainda maior, 102.872 unidades contra 90.123, uma alta de 14,2%.

No acumulado do ano foram vendidas 1.814.968 unidades, uma alta de 9%.

O ranking das marcas mais vendidas segue sem novidades nas três primeiras posições. A liderança continua com a GM, seguida pela Volkswagen em segundo e a Fiat em terceiro. No entanto, a Volkswagen segue bem próxima da líder, enquanto a GM vendeu 18.248 unidades, a Volks vendeu 18.026, uma diferença de apenas 222 unidades.

A Ford reagiu ficando na frente da Hyundai e Toyota, posições que vem perdendo no fechamento de cada mês.

A Jeep assumiu a oitava posição passando a Honda no mês passado e deve consolidar esta posição também neste mês.

Outro destaque é a Caoa Chery que vendeu 1.025 carros e já esta na 11ª colocação.

Vale lembrar que até o fechamento do mês as posições podem mudar.

Veja o ranking por marca da primeira quinzena de setembro de 2019

]]>
0
Onix, o tecnolíder http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/2019/09/14/onix-o-tecnolider/ http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/2019/09/14/onix-o-tecnolider/#respond Sat, 14 Sep 2019 16:48:35 +0000 http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/?p=10273

O Onix chega a sua segunda geração com uma história de sucesso. Mesmo às vésperas dessa grande mudança, o carro continua líder disparado de vendas, com um volume quase três vezes maior do que os principais concorrentes: São mil carros por dia.

E as mudanças grandes; e muitas (veja reportagem do nosso enviado ao lançamento, Luiz Cipolli Junior). Tecnicamente, a principal delas é a adição de um novo motor 1.0 turbo de três cilindros de 116cv. Nova plataforma, novo visual, conjunto mecânico e tecnologias de carros de categoria superior. Por exemplo: seis airbags, controle de tração, controle de estabilidade, assistente de partida em rampa, wi-fi a bordo e até park assistsistema que faz o carro estacionar sozinho. Um líder tecnológico. Um tecnolíder!

Mas é incrível como algumas montadoras não largam essa mania de manter carro velho em linha. A GM fez uma mudança excepcional em toda a linha Onix, mas vai continuar vendendo o Onix e o Prisma velhos. Com nomes diferentes: o Onix velho continua a se chamar Joy e o Prisma velho é agora Onix Joy Plus.

O nome Prisma deixou de existir: na linha 2020 ele passa a se chamar Onix Plus

Mas… outro nome, carro velho, nada disso vai mudar o desempenho do Onix no mercado. Ao contrário, eles vão complementar as vendas dos modelos novos. Além disso, as tecnologias de ponta incluídas na nova geração, e sem aumento de preço, apenas solidificam uma liderança invejável; quase impossível de ser quebrada.

Joel Leite

]]>
0
Carro é SUV; combustível é eletricidade http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/2019/09/12/carro-e-suv-combustivel-e-eletricidade/ http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/2019/09/12/carro-e-suv-combustivel-e-eletricidade/#respond Thu, 12 Sep 2019 20:48:53 +0000 http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/?p=10269

Lexus UX 250h, é SUV, é híbrido, é o carro

Já há algum tempo o carro elétrico tem sido a tônica das exposições de veículos, das feiras do setor. Nos últimos salões de automóveis não houve estande que não tivesse a presença de pelo menos um modelo eletrificado: 100% puro ou híbrido.

E a energia elétrica em todas as categorias: de carrinho de golfe a caminhão pesado.

Mas parece que essa história da montadora apresentar um modelo elétrico para não ficar por fora da onda acabou. Isso já não basta.

Eu falei com o jornalista Pedro Kutney, do portal Automotive Business, que está no Salão de Frankfurt, na Alemanha, e ele disse que quem visita o Salão alemão tem a impressão de que o motor a combustão acabou.

Ele disse que ficou surpreso que em alguns estandes, como o da Volkswagen e da Mercedes-Benz, simplesmente não havia nenhum carro puramente a combustão: todos elétricos ou híbridos!

Cora a cena, desce o pano!

Há algum tempo outra tendência tem se intensificado: a do utilitário esportivo. Ele já é maioria em alguns mercados; é dominante na Europa e no Brasil é o segmento que tem a maior quantidade de ofertas.

Há quem já considere que o SUV não é mais uma categoria de veículo, mas sim sinônimo de carro. E depois desse Salão de Frankfurt, há os que vão considerar que a eletricidade não é uma opção (pelo menos para a Europa), mas “o” combustível do carro, quer dizer, do SUV.

Assim, carro, agora, é SUV; e combustível, eletricidade.

]]>
0
Dinheiro na mão e verão chegando http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/2019/09/10/dinheiro-da-mao-e-verao-chegando/ http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/2019/09/10/dinheiro-da-mao-e-verao-chegando/#respond Tue, 10 Sep 2019 17:41:27 +0000 http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/?p=10262  

Binômio anima o mercado de motos, que cresce em agosto e no ano

 

Mais do que qualquer outro segmento da indústria automobilística, o mercado de motos depende do financiamento para o incremento das vendas.

O crescimento registrado em agosto nas vendas por atacado, de 10,2% sobre agosto do ano passado e de 20% sobre julho, foi resultado justamente da maior oferta de crédito para o consumidor, o que resulta em mais financiamentos de motocicletas, conforme Fermanian, presidente da Abraciclo, a associação dos fabricantes.

A indústria de motos comemora crescimento tanto na produção quanto nas vendas (atacado e varejo).

“A moto é um importante aliado para a melhoria da mobilidade urbana e isso gera interesse , pela aquisição de novos modelos”, disse o presidente, que acredita na expansão nos próximos meses devido a outro fator importante no mercado de motos, a chegada da primavera e do verão, que estimula as viagens de moto.

Outro estímulo ao consumidor são os lançamentos previstos para o segundo semestre, especialmente os reservados para o Salão Duas Rodas, de 19 e a 24 de novembro, em São Paulo.

Veja o desempenho do mercado por categoria

]]>
0
A saída para a exportação é o livre comércio http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/2019/09/06/a-saida-para-a-exportacao-e-o-livre-comercio/ http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/2019/09/06/a-saida-para-a-exportacao-e-o-livre-comercio/#respond Fri, 06 Sep 2019 21:12:59 +0000 http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/?p=10258 Fabricantes discutem alternativas para exportação, que caíram 37,9% este ano em consequência da crise na Argentina

Desde que a Argentina entrou em crise, em 2013, as exportações de veículos diminuíram significativamente, afinal, o país é o principal parceiro comercial da indústria brasileira. Por isso a preocupação com os problemas econômicos vividos pelo vizinho, assim como com as relações bilaterais.

O acordo comercial vigente entre os dois países acaba em junho de 2020 e os governos acabaram de assinar um novo acordo que só entra em vigor em 2029, mas estabelece o livre comércio.

Para Luiz Carlos Moraes, presidente da Anfavea, associação que reúne os fabricantes de veículos, a renovação do acordo comercial entre Brasil e Argentina traz um cenário de previsibilidade e segurança jurídica para a indústria automobilística, “ainda que haja uma lacuna de 10 anos”, destacou:

“Durante esse prazo, o incremento contínuo do flex, acordo anterior, poderá acomodar eventuais flutuações desses dois mercados, até que o livre comércio coloque nosso bloco em linha com outros acordos bilaterais”, esclareceu o dirigente.

Recentemente, o que consolou a indústria automotiva brasileira em relação às exportações foi a aprovação do acordo comercial entre a União Europeia e o Mercosul, que prevê, em 15 anos, o livre comércio entre os dois blocos, ou seja, não serão mais cobrados impostos sobre os produtos que entram e saem dos países dos blocos. O acordo ainda vai ser assinado pelos países envolvidos e não há data para entrar em vigor. Até lá, a taxa de importação, que é de 35% vai pela metade (17,5%) com cota de 32 mil carros. Esta condição vai prevalecer nos primeiros sete anos e daí em diante a taxa vai cair gradualmente todo ano até zerar.

Outra condição que anima a indústria é a promessa do presidente Bolsonaro de reduzir, em dezembro, a Tarifa Externa Comum (TEC) brasileira, que hoje, para os países da América do Sul, varia entre 13% e 14% e é aplicada em importações de países que não têm acordo de livre comércio com o Brasil ou com o Mercosul. A redução deve acontecer gradualmente nos próximos quatro anos até chegar aos 6% ou 7%. No caso da Europa, a TEC para veículos é de 35%.

Como a TEC afeta o acordo com a UE?

A Anfavea, associação que reúne os fabricantes de veículos, fez uma simulação de como o acordo com a UE vai se comportar ao longo dos 15 anos e como a redução da TEC vai afetar o Brasil no acordo.

A associação considerou que o acordo UE-Mercosul vai entrar em vigor em 2022. Nas condições iniciais, sem a redução da TEC, o acordo prevê redução de 50%, então a taxa de importação cairia para 17,5% com a cota de 32 mil veículos. Do oitavo ano em diante a redução é gradativa e anual até completar os 15 anos e entrar no livre comércio.

Com a redução, os fabricantes acreditam que até 2023 a TEC vai cair de 35% para 20%, somada à redução pela metade do acordo UE-Mercosul a TEC vai para 10% com a cota de 32 mil carros nos primeiros sete anos.

Com essas condições, o País deve dar um passo largo em direção à tecnologia e à eletrificação dos veículos, ainda mais com as condições de investimento do Programa Rota 2030.

EFTA

No final de agosto, o Mercosul finalizou as negociações de um acordo comercial com o EFTA, bloco composto pela Islândia, Noruega, Suíça e Liechtestein. Certamente o Brasil não vai exportar muitos carros desses países, mas, segundo os dirigentes do setor, o acordo é importante para estabelecer bom relacionamento comercial com aqueles países.

Outros acordos comerciais, como o do Brasil com a Colômbia, México e Chile estabelecem condições de livre comércio e, além deles, estão em negociação acordos com os EUA, Japão, Coreia, Singapura, Canadá e Paraguai.

A exportação de veículos é um bom negócio pára as montadoras instaladas no Brasil e o mercado latino-americano tem grande potencial, daí a preocupação do setor com a crise argentina e o desempenho no sentido de abrir novos mercados e ampliar outros, como os da Colômbia e do Peru, que estão mostrando forte crescimento nos últimos anos.

Kalyne Rannieri, da Autoinforme

]]>
0
Dois milhões de veículos produzidos http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/2019/09/05/dois-milhoes-de-veiculos-produzidos/ http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/2019/09/05/dois-milhoes-de-veiculos-produzidos/#respond Thu, 05 Sep 2019 13:58:09 +0000 http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/?p=10256 Balanço do setor registra crescimento minguado (2%) este ano

De janeiro a agosto a produção de autoveículos chegou a dois milhões de unidades, conforme divulgação da Anfavea nesta quinta-feira (5). Foram exatamente 2.010.000 entre carros, comerciais leves, caminhões, ônibus e máquinas agrícolas, número que representa um crescimento de 2% sobre os oito primeiros meses do ano passado.

Em agosto foram produzidos 269,8 mil veículos automotores, crescimento de 1,1% sobre julho, que teve um dia útil (23) a mais do que agosto (22).

As vendas de carros e comerciais (230,7 mil unidades) caíram no mês e cresceram no ano (+8,7%), conforme registramos aqui na última segunda-feira (21).

Já o setor de caminhões teve uma produção de 10,7 mil unidades em agosto, com queda de 1,7%, mas no acumulado do ano houve um crescimento importante, de 13,1% e 67 mil unidades.

A nota negativa é das exportações: foram vendidos apenas 36,7 mil veículos para outros países, queda de 12,8% sobre julho e de 37,9% no acumulado do ano: de janeiro a agosto foram exportados 300,9 mil veículos automotores.

]]>
0
Brasil entra na era dos elétricos http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/2019/09/04/brasil-entra-na-era-dos-eletricos/ http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/2019/09/04/brasil-entra-na-era-dos-eletricos/#respond Wed, 04 Sep 2019 18:12:11 +0000 http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/?p=10251  

Primeiro híbrido com motor a álcool (flex) Corolla inicia a produção do sistema elétrico no País

 

A tecnologia foi desenvolvida no Prius, o híbrido mais vendido no mundo, mas quem vai ficar com a fama de ser o primeiro híbrido flex do mundo é o Corolla, cuja 12ª geração foi apresentada nesta terça-feira (3) no Guarujá. E é também teve o mérido de introduir o Brasil na era dos elétricos, uma vez que é o primeiro o primeiro híbrido fabricado no Brasil.

Do alto dos seus 53 anos de idade, o Corolla mantém o título de carro mais vendido no mundo. Questão de estratégia de marketing: nessas 13 gerações ele se transformou tanto que o que restou na linha do tempo foi mesmo só o nome.

O primeiro modelo, de 1966, tinha um motor 1.1 de 60 e chegou a rodas 500 metros sem apresentar problema mecânico: isso mesmo: 500 metros. A experiência foi gratificante. O Corolla se tornaria um dos carros mais confiáveis; no Brasil ele tem uma boa imagem junto ao público e ganhou todas as cinco edições da Selo Maior Valor de Revenda na sua categoria, certificação que revela os carros que menos perdem valor da na hora da revenda.

No Brasil desde 1998, o Corolla já vendeu mais de um milhão unidades e, agora renovado, deve seguir como o sedã médio mais vendido.

Além da versão híbrida (a primeira fabricada no Brasil), que tem motor 1.8 flex, o Corolla 2020 mantém as mesmas versões de acabamento, GLi, XEi e Altis, que passaram a ser equipadas com o inédito motor 2.0 de 177 cavalos e traz tecnologias que lhe garantem uma condução semi-autônoma. O Corolla híbrido faz 10,9 quilômetros com um litro de álcool na cidade e 9,9 na estrada.

]]>
0
Olha o novo HB20 aí http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/2019/09/04/olha-o-novo-hb20-ai/ http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/2019/09/04/olha-o-novo-hb20-ai/#respond Wed, 04 Sep 2019 14:31:28 +0000 http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/?p=10246 Hyundai revela as linhas da segunda geração do hatch fabricado em Piracicaba

Eu conheci o novo HB20 na Coréia do Sul, na fábrica da Hyundai onde foi desenvolvido, inclusive andei nele (veja matéria), mas a montadora não deixou fotografar, de forma que as linhas externas do novo modelo estavam apenas na minha memória. Agora, a Hyundai revelou a fotos do carro, como você pode ver.

Observe as linhas marcantes do capô, acompanhada pelos faróis, que se estendem quase até o para brisas. Grade frontal alta, com aspecto agressivo, linhas laterais fortes, traseira recortada, rodas com desenho  exclusivo.

O carro será apresentado ao público no próximo dia 16.

]]>
0