O Mundo em Movimento http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br O blog O Mundo em Movimento tem a pretensão de falar sobre vários assuntos, além do mundo do automóvel. Mon, 06 Jul 2020 18:28:40 +0000 pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=4.7.2 Com a retomada, produção cresce 130% http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/2020/07/06/com-a-retomada-producao-cresce-130/ http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/2020/07/06/com-a-retomada-producao-cresce-130/#respond Mon, 06 Jul 2020 18:16:23 +0000 http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/?p=11270 Volume (98,7 mil veículos) ainda é ínfimo em relação ao período anterior à pandemia

Com a retomada da produção de todas as montadoras, mesmo que num ritmo menor em relação ao período anterior à pandemia de coronavírus, a produção de veículos em junho registrou um crescimento expressivo em relação aos meses anteriores. Foram produzidas 98,7 mil unidades, 130% a mais que em maio, quando saíram das linhas de montagem apenas 43,2 mil carros.

O volume, no entanto, é ínfimo em relação à produção normal (ou ao antigo normal). Em fevereiro, por exemplo, foram produzidas 204,2 mil unidades.

Abril foi o mês mais trágico do setor este ano, com a produção quase totalmente parada. Para efeito de registro, foram fabricados 1,8 mil carros naquele mês . No semestre o volume é de 729,5 mil unidades produzidas. A expectativa da Anfavea, a associação dos fabricantes, é fechar 2020 com apenas 1,675 milhão veículos produzidos, o que representa uma queda de 45% em relação ao ano passado.

Veja o balanço de vendas, que a Autoinforme publicou na semana passada.

Veja os números de produção mês a mês de 2020

]]>
0
Vendas crescem, mas números são vistos com cautela http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/2020/07/03/vendas-crescem-mas-numeros-sao-vistos-com-cautela/ http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/2020/07/03/vendas-crescem-mas-numeros-sao-vistos-com-cautela/#respond Fri, 03 Jul 2020 17:49:22 +0000 http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/?p=11268 Junho tem alta de 155%, mas queda de 40% no trimestre

O mês de junho foi atípico para o setor de importados, que experimentou queda de apenas 4,7% ante o mesmo mês de 2019 e aumento de 155% em relação a maio. O fenômeno aconteceu porque, com a flexibilização da quarentena, alguns Detrans voltaram a funcionar e os carros licenciados foram contabilizados, trazendo resultados menos desastrosos em meio a pandemia.

No total, 2.551 unidades foram licenciadas em junho deste ano contra 2.676 no mesmo mês de 2019 e 1.000 em maio último.

Mas mesmo com os dados de licenciamento atualizados, o segundo trimestre apresentou queda de 40% ante o mesmo período de 2019. No acumulado do ano, 11.473 unidades foram emplacadas contra 16.216 de janeiro e junho do ano passado. A queda no semestre é de 29,2%.

Produção local

Com as marcas importadoras que também têm fabricação nacional aconteceu o mesmo movimento: BMW, CAOA Chery, Land Rover e Suzuki licenciaram 2.139 unidades, representando aumento de 158,6% em relação a maio último (827 unidades), e retração de 16,6% ante junho de 2019 (2.564 unidades).

No acumulado do ano, a produção nacional teve baixa de 18,7%, com 11.812 unidades emplacadas contra 14.527 no primeiro semestre de 2019.

“Por ter sido um mês atípico, por conta da inclusão de licenciamentos pendentes nos meses de abril e de maio, junho não reflete o comportamento real de venda do setor. Por isso, até que os Detrans voltem a funcionar em sua plenitude, vamos analisar o mercado com muita cautela”, disse João Oliveira, presidente da Abeifa.

 

 

 

]]>
0
T-Cross é o terceiro do ranking http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/2020/07/02/t-cross-e-o-terceiro-do-ranking/ http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/2020/07/02/t-cross-e-o-terceiro-do-ranking/#respond Thu, 02 Jul 2020 19:22:55 +0000 http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/?p=11266 Ranking de junho tem quatro SUVS entre os dez primeiros


Com 5.463 unidades, o utilitário esportivo T-Cross, da Volkswagen, fechou junho com o terceiro carro mais vendido no Brasil. No “mês dos SUVs” – que teve crescimento expressivo de vendas – , o T-Cross só ficou atrás dos tradicionais líderes, o Onix, da GM, que vendeu 6.234 unidades, e o B20, da Hyundai, com 5.463.

Além do T-Cross, mais três SUVS entraram na lista dos dez mais vendidos. O Jeep Renegade ficou na quarta posição, com 4.092 carros; o Tracker, da GM, em quinto, com 4.075 e o Creta, da Hyundai, em décimo, com 3.377. Logo em seguida, na 11ª posição, aparece o Jeep Compass, com 3.264 unidades vendidas.

Veja o ranking dos 50 carros mais vendidos em junho

 

]]>
0
T-Cross leva a Volkswagen à liderança http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/2020/07/02/t-cross-leva-a-volkswagen-a-lideranca/ http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/2020/07/02/t-cross-leva-a-volkswagen-a-lideranca/#respond Thu, 02 Jul 2020 19:16:23 +0000 http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/?p=11264 Terceiro do ranking, SUV faz a marca alemã passar a GM em junho
Veja o ranking das 30 marcas mais vendidas

Os números de venda durante a pandemia, como se sabe, não são absolutamente confiáveis, uma vez que alguns Detrans estaduais estão funcionando parcialmente e a legislação ainda permite que o comprador ande com o carro sem licenciamento, portanto apenas a nota fiscal.

Assim, é possível que em alguns estados as vendas sejam maiores do que as registradas e o ranking pode sofrer alterações por causa disso. No entanto, é preciso registrar o avanço da Volkswagen em junho, quando passou a GM e liderou o mercado, com 17,5% de participação. A Volkswagen vendeu 21.482 unidades, contra 19.759 da GM, que é a líder no acumulado do ano. O grande responsável pelo bom desempenho da marca alemã foi o SUV T-Cross, que vendeu 5.463 unidades e ficou em terceiro lugar no ranking por modelo.

Vale destacar também a boa posição da Hyundai, quarta colocada no mês com 11.435 unidades, bem atrás da Fiat, terceira com 16.646, mas também bem à frente da quinta colocada, a Renault, que vendeu 9.803 carros.

Ford, Toyota e Jeep ficaram na faixa das sete mil unidades; Honda e Nissan completam a lista das dez mais.

Veja o ranking das 30 marcas mais vendidas em junho

]]>
0
Vendas voltam a crescer http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/2020/07/01/vendas-voltam-a-crescer/ http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/2020/07/01/vendas-voltam-a-crescer/#respond Wed, 01 Jul 2020 18:18:56 +0000 http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/?p=11262  

Junho vende mais que o dobro (120 mil carros) dos meses anteriores

 

As vendas em junho tiveram um crescimento expressivo em relação aos dois últimos meses, quando o setor ficou em quase total isolamento. Foram vendidos 120 mil carros e comerciais leves, mais do que o dobro do número de licenciamentos em março (51.362 unidades) e abril (56.618).

É verdade que junho não teve nenhum feriado e foi o mês mais longo do ano, com 24 dias úteis, mas mesmo levando isso em consideração as vendas foram expressivas, pois a média diária atingiu quase cinco mil unidades, contra menos de três mil em março (2.568) e abril (2.831).

O volume de vendas está ainda muito distante dos verificados antes da pandemia. Em fevereiro, por exemplo, foram vendidas 192.609 unidades, com 10.701 por dia (veja as vendas mês a mês em 2020).

É preciso considerar que ainda há estados com o Detran fechado, ou seja, muitos carros foram efetivamente vendidos mas não foram registrados. Assim, os números divulgados durante toda a pandemia podem ser contestados.

]]>
0
A nova F-150, a picape mais vendida no mundo http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/2020/06/29/a-nova-f-150-a-picape-mais-vendida-no-mundo/ http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/2020/06/29/a-nova-f-150-a-picape-mais-vendida-no-mundo/#respond Mon, 29 Jun 2020 17:24:43 +0000 http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/?p=11254  

A preferida dos estadunidenses chega renovada na linha 2021. Mas só pra eles.

A picape mais vendida há 47 anos no país das picapes chega na linha 2021 renovada. Mais uma das dezenas de atualizações nesse quase meio século de vida.

A F-150 não é apenas o veículo comercial mais vendido nos Estados Unidos, mas também um dos primeiros do ranking há dezenas de anos, incluindo carros de passeio.

Foi desenvolvida para ser resistente e versátil e agradar o consumidor estadunidense, que gosta de carro grande, com boa altura do solo, destemido, que enfrenta com competência as andanças fora de estrada.

A F-150 tem chassi de aço e carroceria de liga de alumínio de alta resistência. As linhas externas foram redesenhadas, valorizando a tradicional aparência de uma picape valente. Os para-lamas dianteiros ficaram mais altos, ela ganhou um vinco central novo e pneus maiores. Faróis, capô e para-choques também foram redesenhados.

O desenho e mudanças na dianteira reduziram o arrasto e o consumo de combustível. O interior também foi totalmente redesenhado. A versão top tem tela central de 12 polegadas com funções de navegação, música e recursos do veículo.

A 150 pode vir com uma bancada, chamada “Work Surface”, que transforma a picape num escritório móvel. Ideal para trabalhar com um laptop de 15 polegadas ou fazer uma refeição.

A motorização é Power Boost V6 3.5, propulsor projetado para gerar o maior torque e a maior potência da categoria. É o único sistema híbrido completo do segmento, adicionando torque elétrico instantâneo ao motor. Tem uma autonomia mais de 1.100 km e capacidade de reboque de 5.400 kg.

O Power Boost combina o motor Eco Boost e transmissão automática de 10 velocidades com um motor elétrico de 35 kW (47 cv de potência) integrado à transmissão, além de um software calibrado especialmente para uso em picapes, incluindo modo de direção com carga /reboque.

O motor elétrico usa a frenagem regenerativa para recarregar a bateria de íons de lítio de 1,5 quilowatt-hora. A bateria é instalada sob a picape, sem tirar espaço da cabine e da caçamba.

Tem um gerador de força que pode ser usado para ferramentas e acampamentos.

É a primeira picape grande da América do Norte a vir de série com atualizações sem fio para todos os sistemas do veículo. A central multimídia SYNC 4 permite comando de voz, mapeamento em tempo real e informações personalizadas ​​sob demanda.

Vem com assistência de pré-colisão com frenagem de emergência e detecção de pedestres, câmera de ré com assistência dinâmica de engate, acionamento dos faróis e farol alto automático.

O sistema de direção permite dirigir sem as mãos em mais de 160 mil quilômetros de estradas dos EUA e Canadá, com uma câmera que monitora a posição da cabeça e o olhar do motorista. Esse sistema permite que o motorista dirija sem as mãos em determinados trechos de estradas duplas e pré-mapeadas.

A F-150 não é vendida no Brasil. Será lançada nos EUA no final do ano.

]]>
0
Uma Strada verdadeiramente nova http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/2020/06/26/uma-strada-verdadeiramente-nova/ http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/2020/06/26/uma-strada-verdadeiramente-nova/#respond Fri, 26 Jun 2020 15:51:53 +0000 http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/?p=11248  

É uma picape, isto é: um veículo formado por uma cabine e uma caçamba. Essa é a única semelhança da Strada nova, que a Fiat está lançando nesta sexta-feira (26/6/20), com o modelo antigo, que faz sucesso no mercado brasileiro desde o seu lançamento, em 1998. O resto é tudo novo.

Poucas vezes o uso da palavra “Novo” que normalmente acompanha o nome do carro quando ele tem uma mudança na linha, foi tão bem empregada. A Strada 2121 manteve o nome, mas é um veículo totalmente novo, em tecnologia e design.

A apresentação do carro, nesta manhã, foi também uma inovação, com o primeiro lançamento totalmente on line da montadora.

A picape ficou maior, mais larga e mais leve, graças ao aço utilizado na construção da estrutura, material de alta resistência, que permite trabalhar com espessuras menores.

Com maior ângulo de entrada (de até 24º) e saída (até 28º) e maior altura do solo, a nova Strada oferece melhores condições de uso fora de estrada, já que o veículo é muito utilizado para serviço, nos centros urbanos e na zona rural.

Tem novas suspensões, dianteira e traseira, com nova geometria e novos materiais, tornado o carro mais robusto.

Essas mudanças deram ao carro maior capacidade de carga e mais espaço tanto na cabine quanto na caçamba, que suporta 720 quilos.

A tampa traseira amplia a caçamba e suporta cargas de até 400 kg.

Como itens de série a Strada tem controle de estabilidade, assistente de partida em rampa e controle de tração avançado E-Locker (TC+), um sistema para situações de off-road. O equipamento transfere mais torque para a roda com maior aderência, fazendo com que a picape vença mais obstáculos. A função é desativada automaticamente a partir de 65 km/h. O equipamento melhora o comportamento de frenagem quando é necessário o acionamento do ABS em superfícies irregulares.

As versões Endurance são equipadas com o motor 1.4 de 88 cavalos a 5.750 rpm (álcool) e 85 cv a 5.750 rpm (gasolina). O torque é de 12,4 kgfm com gasolina e 12,5 kgfm com etanol, ambos a 3.500 rpm.

A partir da versão Freedom, a Strada dispõe de direção com assistência elétrica, sensor de pressão dos pneus, volante multifuncional, retrovisores elétricos, quadro 3,5” de TFT, capota marítima e, entre outros itens, rodas de liga leve, impulsionadas pelo moderno motor 1.3 Firefly de quatro cilindros, com 109 cv de potência a 6.250 rpm e 14,2 kgfm de torque (etanol); com gasolina, são 101 cv a 6.000 rpm e torque de 13,7 kgfm a 3.500 rpm. Trata-se do propulsor mais eficiente e econômico do segmento e com nota A de consumo pelo Inmetro.

Outro destaque é a central multimídia de sete polegadas, desenvolvido no Brasil e que deverá ser exportada para equipar modelos da marca na Europa. Tem tela sensível ao toque, Apple CarPlay e Android Auto com projeção sem fio (wireless) e dá para parear até dois smartphones.

A versão Volcano tem vidros traseiros elétricos, bancos de couro e tecido, câmera de ré, volante de couro, faróis de led e sensor de estacionamento. Capota marítima, barras longitudinais no teto e de proteção (santantônio), pneus 205/60 R15 ATR. Como opcional, rodas de liga leve de 16 polegadas.

O desenvolvimento da Strada levou em conta a necessidade de maior facilidade na entrada e saída do carro. As portas dianteiras se abrem em 70º e as traseiras em 80º, facilitando o acesso a motorista e demais ocupantes. O passageiro do banco central também conta com cinto de três pontos e encosto de cabeça. O aumento dos espaços para objetos inclui lugares especiais para celular, garrafa, lata, carteira e outros objetos.

As novas suspensões oferecem boa estabilidade e dirigibilidade e a direção tem assistência elétrica progressiva. Além dos quatro airbags, tem cintos de segurança frontais com pré-tensionadores e limitadores de carga, e bancos que protegem os ocupantes do efeito chicote na coluna cervical em acidentes.

A garantia é de três anos.

Preços e versões

Endurance Cabine Plus 1.4 Fire        R$ 63.590,00

Endurance Cabine Dupla 1.4 Fire     R$ 74.990,00

Freedom Cabine Plus 1.3 Firefly      R$ 69.490,00

Freedom Cabine Dupla 1.3 Firefly  R$ 77.990,00

Volcano Cabine Dupla 1.3 Firefly    R$ 79.990,00

]]>
0
A ressignificação do carro no pós-pandemia http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/2020/06/24/a-ressignificacao-do-carro-no-pos-pandemia/ http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/2020/06/24/a-ressignificacao-do-carro-no-pos-pandemia/#respond Wed, 24 Jun 2020 20:30:38 +0000 http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/?p=11246 Anfavea fala sobre os impactos do vírus na indústria e o novo comportamento do consumidor

Foto: Divulgação

A inesperada pandemia trouxe novos desafios para a indústria automotiva. Uma das principais mudanças foi a digitalização das relações, com a mudança da forma de produção e de relacionamento com os clientes.

Embora o setor tenha mostrado leve recuperação em maio, a perda durante o período de quarentena foi grande, menos 34,4% em relação ao mesmo período de 2019. Neste momento, o setor discute como deverá se comportar neste “novo mundo” para recuperar o prejuízo causado pelo vírus.

Muitos foram os fatores que fizeram as pessoas desistirem de comprar um carro, mas vale destacar três aspectos: o medo de se contaminar, a incerteza financeira e o desemprego.

Para Ricardo Bacellar, da prestadora de serviços KPMG, é preciso olhar para as condições sociais, econômicas e políticas do País para entender o consumidor e pensar em soluções para o futuro.

“Não dá pra ser assertivo e dizer que o que está acontecendo na China, por exemplo, vai se repetir no Brasil. Lá as pessoas voltaram a comprar carro, mas as condições sociais e econômicas aqui são diferentes e inferiores às desses países que já passaram pelo vírus”, disse Bacellar durante live feita pela Anfavea.

Em relação à compra de carros, o diretor da webmotors, Eduardo Jurcevic, acredita que a aversão ao transporte público por medo da contaminação pode ser uma razão para uma parcela da população optar por um carro. “Com isso, pode crescer a procura por carros de entrada e usados, como aconteceu na China”, explicou.

Além do medo de se contaminar, Gustavo Pena, do Google, destaca outros dois motivos que fizeram os clientes ressignificarem o uso do carro durante a pandemia e que podem afetar a decisão de compra:

“Embora seja uma parcela pequena, algumas pessoas vão seguir uma lógica hedonista, vão querer se presentear depois de terem passado pela quarentena; uma outra parcela pode ser motivada pela mudança de vida, já que com o aumento do trabalho home-office, algumas pessoas se mudaram, foram para o interior dos estados e agora têm uma necessidade de mobilidade que não tinham nas grandes cidades”, explicou Gustavo.

O presidente da Anfavea, Luiz Carlos Moraes, conta que, para uma recuperação rápida, seria ideal que o Governo estimulasse a consumo por meio de condições e concessão de crédito, como a China tem feito. Além disso, acredita que as montadoras e concessionárias vão precisar “entender a mentalidade do consumidor, a capacidade financeira e o nível de confiança para então saber onde deverão ser feitas as mudanças e investimentos”.

Além disso, investir na digitalização dos processos será uma tendência, já que cerca de 80% das vendas de carro começam pela internet, mesmo antes da pandemia. Para Jurcevic, os concessionários podem se reinventar postando vídeos e fotos detalhados para o cliente conhecer o carro que vai comprar, podem adotar sistema de delivery e oferecer mais serviços, como o pós-venda.

“Existem vários processos que podem ser digitalizados para conectar o consumidor com as lojas, fazendo um intermédio e não eliminando as concessionárias, porque elas prestam serviços essenciais”, disse o diretor da webmotors.

Outro impacto importante da pandemia, destacado durante a live, foi o congelamento de alguns investimentos na produção de carros elétricos e autônomos no País.

“O setor sofreu quedas abruptas de receita e isso está afetando de maneira geral a capacidade de investimento. A indústria vai ter que redefinir as prioridades nesse cenário”, disse Luiz Carlos Moraes.

 

Kalyne Rannieri, especial para a Autoinforme

]]>
0
Arrizo 6 traz design contemporâneo http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/2020/06/24/arrizo-6-traz-design-contemporaneo/ http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/2020/06/24/arrizo-6-traz-design-contemporaneo/#respond Wed, 24 Jun 2020 19:28:00 +0000 http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/?p=11241 Sedã reúne tecnologia, segurança e desenho sofisticado

Contemporâneo. É assim que a Caoa Chery define o novo sedã Arrizo 6, que foi lançado hoje. O sedã vai ser produzido em Jacareí, interior de São Paulo, e deve chegar às concessionárias a partir da próxima semana custando R$ 98.400,00 já versão 2021.

Os destaques do carro são o design, a sofisticação e a tecnologia. Por fora, as linhas longas que ligam o teto ao porta-malas dão ao Arrizo o conceito de “fastback”, que deixa a aparência mais elegante e menos conservadora.

Na frente, destaque para a grade frontal com moldura cromada e para o desenho dos faróis. Na traseira, também tem detalhes cromados.

O painel foi pensado para ser dinâmico e fácil de mexer, com duas telas LCD: uma de sete polegadas que mostra as informações essenciais e outra de nove polegadas com sistemas de entretenimento e conexão com celular.

O Arrizo tem câmera 360°, freio de estacionamento com acionamento eletrônico, destravamento das portas por aproximação, rebatimento elétrico dos retrovisores e sistema de som com seis alto-falantes.

Entre os itens de segurança estão: estruturas de aço de alta resistência nas laterais para maior segurança em caso de impactos, airbags para todos os passageiros, controle de estabilidade, controle de tração, freio a disco nas quatro rodas, indicador de pressão e temperatura dos pneus, indicador de portas abertas, sistema Isofix de fixação para cadeirinha de criança e alarme.

O motor, feito sob uma nova plataforma desenvolvida por engenheiros brasileiros, é um 1.5 turbo com câmbio CVT de nove marchas e 150 cavalos de potência. Além disso, o conjunto promete menor consumo de combustível.

O Arrizo 6 terá apenas uma versão: a GSX, com cinco opções de cor: prata metálico e cinca metálicos, branco e preto sólidos e branco perolizado. O modelo tem três anos de garantia e cinco anos para motor e câmbio.

]]>
0
Oito de cada dez pessoas querem comprar carro http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/2020/06/24/oito-de-cada-dez-pessoas-querem-comprar-carro/ http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/2020/06/24/oito-de-cada-dez-pessoas-querem-comprar-carro/#respond Wed, 24 Jun 2020 19:15:12 +0000 http://omundoemmovimento.blogosfera.uol.com.br/?p=11238 Pesquisa revela também que 66% rejeitam o transporte público

Apesar dos impactos da Covid-19 no mercado automotivo, com queda drástica das vendas, o consumidor está disposto a comprar carro zero este ano.

Pesquisa feita pelo site de classificados Webmotors em parceria com a Anfavea mostrou um cenário bastante positivo para o setor. Segundo o levantamento, 84% dos consumidores planejam compra um carro zero ainda em 2020.

Apenas 11% responderam que não pretendem comprar ou trocar de carro este ano, sendo que a incerteza financeira foi apontada como o principal fator desse impedimento. Uma parte dos que não pretendem comprar (34%) revela dificuldade de financiamento e 18% não o fazem porque têm dificuldade de vender o seu carro usado.

Os entrevistados consideraram que os altos impostos, as altas taxas de juros e o deságio no pagamento do carro usado na troca são os principais fatores que os impedem de comprar um carro zero.

“Mais do que números, esta pesquisa revela mudanças no comportamento dos consumidores. Creio que parte dessas mudanças permanecerá mesmo após o surgimento de uma vacina ou de tratamentos mais eficazes para a Covid-19”, disse Luiz Carlos Moraes, presidente da Anfavea.

Grande parte dos participantes da pesquisa (68%) informou conhecer o leasing, e 41% estariam dispostos a usar esse sistema. Já o carro por assinatura é aprovado por 53%. Uma pequena parcela dos entrevistados (4%) pretende guardar o dinheiro para a compra futura.

O transporte público foi o meio mais rejeitado pelos participantes da pesquisa: 66% descartam o uso desse meio após o fim da quarentena.

Participaram da pesquisa 1.668 usuários do site da Webmotors de todas as regiões do País. A maioria, homens entre 36 a 45 anos e região Sudeste.

]]>
0