PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Enquanto mercado despenca, Porsche cresce 84%

Joel Leite

22/07/2020 14h21

RAM foi a outra que cresceu no semestre; marcas de luxo foram as que menos perderem. Veja a lista

Só deu carro de luxo nessa pandemia. O balanço de vendas no primeiro semestre do ano mostrou que o consumidor de maior poder aquisitivo não teve problema para comprar. Assim como todo o mercado, as marcas de luxo também apresentaram retração, mas o queda de vendas muito menores do que as marcas de grande volume. E no caso da Porsche houve um aumento de vendas, bastante expressivo, no período da pandemia. A Porsche vendeu 1.326 unidades de janeiro a junho, um aumento de 84% em relação ao mesmo período do ano passado, quando vendeu 718 carros.

A RAM cresceu ainda mais: 141%, com vendas de 803 picapes neste ano. As demais marcas perderam em relação ao primeiro semestre do ano passado, mas com quedas bem inferiores às marcas de grande volume.

A Land Rover foi a que menos perdeu, queda de 10,6% e vendas de 2,4 mil carros. E seguida vem a Caoa Chery, com 7.386 unidades este ano e queda de apenas 13,4%.

BMW (queda de 20,5%), Volvo (-24,3%), Lexus (-27,7%) e Audi (-32,8%) estão entre as marcas que menos perderam mercado este ano.

Duas marcas de veículos comerciais, outro segmento que cresceu durante a crise, estão entre as que menos perderam no semestre: MAN, com queda de 16,5% e Iveco (-21,8%).

Veja a lista das marcas que cresceram e que perderam no primeiro semestre

 

 

Joel Silveira Leite

Joel Silveira Leite é jornalista e pós graduado em Semiótica e Meio Ambiente. Diretor da Agência AutoInforme, responde pelos sites AutoInforme e EcoInforme. Apresenta o Boletim AutoInforme nas rádios Bandeirantes, Band News e Sulamérica Trânsito. É colunista em várias publicações.

O Mundo em Movimento

O blog O Mundo em Movimento tem a pretensão de falar sobre vários assuntos, além do mundo do automóvel, aventurando-se a discutir política, economia, mídia, sociedade, meio ambiente, gastronomia e postando artigos de terceiros que julgar interessantes.